Southern Bastards

Nas últimas décadas o mercado de quadrinhos abriu suas portas para diversas novas histórias, deixando os super-heróis de lados e assim surgiram novos horizontes para as histórias em quadrinhos, como por exemplo a Vertigo, selo da DC Comics cujo objetivo é publicar quadrinhos com enredos mais densos e adultos para um público de maior idade que estavam cansados de acompanhar o universo de super-heróis da DC. Também no início dos anos 90 surgiu a Image Comics, nos quais os artistas publicavam suas histórias sem ceder os seus direitos autorais do personagem para editora.

O selo Image alcançou boa média nas vendas de suas revistas mensais com títulos mais maduros que ganharam diversos prêmios norte-americanos. Atualmente são conhecidos por lançarem títulos como Saga, a vencedora do prêmio Eisner desse ano e também The Walking Dead. No ano passado começaram a publicar Southern Bastards, com o roteiro do Jason Aaron (Thor, Escalpo, Pecado Original) e os desenhos de Jason Latour (Escalpo, Wolverine, Spider Gwen). Posso dizer logo de cara: QUE HISTÓRIA ESPETACULAR!

censura

No encadernado Southern Bastards Vol. 1: Here Was a Man, compilam as 4 primeiras edições do título lançado em 2014, conhecemos o personagem principal Earl Tubb, um velho irritado de aproximadamente 65 anos que vive em Birmingham, no estado do Alabama. Certo dia decide ir a Craw County, sua cidade natal para empacotar os móveis da casa do seu tio, que está internado em uma clínica médica; a estadia de Earl na cidade deveria ser de apenas três dias… DEVERIA.

censura1
Earl, à esquerda,  avisado de que deveria ir embora da cidade o mais rápido possível…

Ao chegar na cidade Earl lembra dos flashbacks de sua difícil infância em lidar com sua família, em especial seu pai, o xerife Tubb. Earl foi conhecido por jogar no time de futebol da cidade, o Running Rebs, logo ao chegar em um bar/restaurante chamado Boss BBQ para comer a típica costela de porco, já é reconhecido por Dusty Tutwiler, um antigo conhecido que atualmente fazia pequenos bicos ilegais (violentos) para o treinador de futebol americano do time da escola de Craw County chamado Euless Boss, mais conhecido como Coach Boss. Após o Coach Boss mandar alguns dos seus jogadores dar uma lição em Dusty devido suas dívidas, Earl nota que a cidade está um caos e está controlada pelo treinador. Ele então decide adiar a sua passagem de três dias para ficar um tempo indeterminado na sua terra natal para tentar resolver os problemas da cidade.

Southern Bastards trás uma trama violenta, mostrando o esteriótipo da população do Sul dos Estados Unidos, a arte do também roteirista Jason Latour casa com as características dos personagens e o enrendo da história em si, as cores do desenho embolsam um ar de cidade do interior, cuja população é mais ignorante de caráter esquentado e violento. Outro detalhe que pode ser observado nas cores é o tom vermelho na maioria dos quadros em cada página, em 80% das cenas você irá encontrar um tom vermelho (seja na camisa de Earl, até a cor dos raios que caem em cima das árvore próximas do túmulo do xerife Tubb), os tons avermelhados servem para expressar o a violência sanguinária da HQ. Devido ao ambiente sulista do quadrinho, os termos e gírias da população e a cultura norte-americana desse povo pode dificultar o entendimento de algumas partes da trama, como por exemplo, algumas expressões em relação ao futebol americano.

censura3
Southern Bastards tem incríveis cenas de violência e várias tretas inusitadas

Por isso tudo, Southern Bastards é sem dúvida uma HQ que consegue compilar violência, repugnância, futebol americano e cultura sulista americana com um grande roteiro de Jason Aaron que se destaca por seus incríveis trabalhos recentes e Jason Latour com traços rústicos que colocam a série em outro patamar, tornando um dos melhores títulos de quadrinhos desse ano. Provavelmente ao ler esse gibi, você pensará duas vezes em enfrentar um técnico de futebol americano e seus jogadores!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.