Análises

Publicado em 24th novembro, 2017 | by Giuseppe Turchetti

Comments

Pai em Dose Dupla 2

Ah, o Natal! Aquela época maravilhosa do ano em que o cinema sempre recebe os filmes mais família, mais despretensiosos e, de forma geral, mais parecidos entre si. O primeiro Pai em Dose Dupla se encaixa muito bem nessa fórmula de longas natalinos com objetivo de entreter um amplo público, herdando, inclusive, a fraqueza inevitável do fácil esquecimento.

Dessa vez, a continuação chega como um surpreendente presente do Papai Noel e, embora repita a dinâmica familiar do antecessor, o filme alcança sucesso em expandir a mitologia da família disfuncional, engordando a ceia e trazendo mais parentes para a trama. Will Ferrell continua com seu personagem Brad sendo um idiota quase completo, mas consegue destaque em várias cenas funcionais. Já Dusty (Mark Wahlberg) retorna menos heroico e, portanto, mais vulnerável e com mais camadas de desenvolvimento, principalmente pela chegada de seu pai, o machão Kurt, vivido por Mel Gibson. O outro vovô, pai de Brad, vivido por John Lithgow, termina o banquete de novos personagens adicionando tantas mais cenas hilárias.

Embora o roteiro seja extremamente simples e genérico, com a batida história de várias pessoas se juntando para um natal inesquecível onde vários problemas acontecem com finalidade de moralizar o valor familiar, a execução do filme consegue satisfazer o clichê. É interessante perceber que, com tantas pessoas na trama, o roteiro ainda se preocupa em dar um escopo maior a cada personagem, aprofundando, mesmo que pouco, na história de fundo de cada um, ajudando muito na criação de relação com o público. A exceção fica por conta de Karen, interpretada pela brasileira Alessandra Ambrosio, que, infelizmente, ficou com um papel raso, inexpressivo e quase mudo.

Contando com cenas e piadas em que o divertimento é real, o filme também não deixa de lado aqueles momentos de vergonha alheia que, no fundo, também acabam por arrancar sorrisos. Outro destaque que pode ter uma recepção dualista é a quantidade de referências ao longa anterior. Se por um lado é bacana ver as consequências diretas daqueles momentos, por outro fica difícil a compreensão total por parte dos novos espectadores que não tiveram contato com Pai em Dose Dupla (2015), inclusive pelas relações familiares complicadas de cada membro do elenco.

Leve, divertido e rápido de se assistir, Pai em Dose Dupla 2 vem para garantir a tradição de filmes do gênero relacionados ao fim de ano e faz isso sem reinventar os moldes do cinema, mas com consciência disso, entrega o esperado e desenvolve a história do predecessor. Já podemos considerar um feliz natal.

Tags: , , , , ,


Sobre o Autor

Giuseppe Turchetti

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, curso de Web Design, empregado no setor de TI como analista de suporte e desenvolvimento e colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté. Respiro o universo Geek todo o tempo. Os assuntos abordados pelo Censura Geek fazem parte da minha vida e é de grande satisfação deixar minha opinião aqui. Sou gamer desde a geração Atari, tive muitas HQs na infância, filmes e séries sempre me fizeram companhia. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!



Voltar para o Topo ↑
  • Curta o Censura Geek!

  • Posts Recentes

    Pequena Grande Vida

    Pequena Grande Vida

    Aqueles que tiveram o privilégio de viver o início dos anos 90 certamente lembram de Querida, Encolh[...]
    Pantera Negra

    Pantera Negra

    Apesar de ter dado as caras pela primeira vez em Capitão América: Guerra Civil (2016), essa é a hora[...]
    Cinquenta Tons de Liberdade

    Cinquenta Tons de Liberdade

    Chegando aos cinemas oportunamente devido ao sucesso literário, a série de histórias apimentadas Cin[...]
    Todo o Dinheiro do Mundo

    Todo o Dinheiro do Mundo

    Uma das famílias mais ricas do século passado e, possivelmente, o primeiro homem a atingir a fortuna[...]
    Maze Runner: A Cura Mortal

    Maze Runner: A Cura Mortal

    Surpreendentemente chega ao fim uma série de filmes adolescentes que não optou por expandir sua vida[...]
  • Palavra NERD
    Pixelstree
  • Anúncios