Os melhores filmes de 2018

Fim de ano pode significar várias coisas, tais quais festas, amigo secreto, pavê, entre outras… Mas para nós, é momento para a já tradicional lista dos melhores filmes. 2018 foi um ano de muitas estreias, vários blockbusters e gratas surpresas. Separados aqui, estão os títulos de maior relevância nesse ano que se encerra.

É sempre válido lembrar que a lista a seguir retrata somente a minha opinião estritamente pessoal, com base em minhas experiências e minha bagagem. O intuito aqui é, então, o de elencar os filmes como forma de recomendação a todos os amantes da sétima arte. Lembro ainda que serão válidos apenas filmes assistidos por mim e que estrearam em território nacional durante 2018 e, portanto, excluindo alguns que já foram exibidos em alguns circuitos internacionais e, provavelmente, acabarão fazendo parte de premiações futuras, como o Oscar.

 

Menções Honrosas

E para fazer justiça aos filmes que encantaram o mundo em 2017, mas só puderam ser apreciados no Brasil em 2018, começo citando três obras maravilhosas que ficaram fora do top10 anterior. O Artista do Desastre é a chance que James Franco deu de conhecermos melhor o homem por trás do, considerado por muitos, pior filme do mundo, The Room. Destaque para a excelente interpretação de Franco. Três Anúncios para um Crime é intenso e cativante. Em pouco tempo o filme consegue colocar os espectadores do lado da protagonista para torcer por ela. Não à toa deu o Oscar de melhor atriz para Frances McDormand. E o grande campeão das premiações do ano passado foi A Forma da Água. Uma história excepcional de amor, contada com a sutileza de poesias e com a beleza de verdadeiras pinturas. Justiça realizada com sucesso, podemos dar início ao top 10 de 2018!

 

10º – Roma

Com fotografia, roteiro e direção de Alfonso Cuarón, Roma é uma carta de amor do cineasta ao cinema em si. A história é forte e carregada de emoção, porém é na apuração técnica que o longa se destaca e mostra toda a competência do diretor, já premiado por Gravidade (2013).

 

9º – Os Incríveis 2

A família de super-heróis mais adorada do mundo retorna depois de 14 anos para, ao invés de surfar na carência dos fãs como a maioria das continuações, trazer novas discussões familiares muito pertinentes aos dias atuais, sem deixar de lado o humor que consagrou Os Incríveis. Com visual incrível e momentos muito inspirados, é impossível não figurar entre os melhores do ano. (Clique para ler a crítica completa)

 

8º – Buscando…

Um suspense de primeira linha que, além de trazer uma trama super profunda e cheia de subtexto que conversa com nosso comportamento nos dias atuais, ainda traz consigo uma edição completamente fora do comum no cinema, transitando entre vídeos de webcams, celulares e noticiários, embasando a ideia do longa e entrando em perfeita comunhão com toda a temática.

 

7º – O Primeiro Homem

Acompanhando intimamente quase uma década da vida de Neil Armstrong, O Primeiro Homem tira todo o glamour em volta da missão Apollo, que tinha por objetivo levar o homem à Lua. Contando com atuações incríveis e a meticulosa direção de Damien Chazelle, de La La Land (campeão do Top10 2017!), o filme tem grande valor histórico além do visual de tirar o fôlego. (Ver crítica completa)

 

6º – Jogador Nº 1

A volta de Steven Spielberg ao gênero de fantasia que o consagrou. A experiência gerada por Jogador Nº 1 é imersiva e com significado ainda maior para os que amam os games tanto quanto o cinema. Cheio de aventuras, com visual estonteante e carregado de referências, o filme será, certamente, lembrado pela fluidez em que transita entre os atores reais e o mundo de fantasia em computação gráfica.

 

5º – Vingadores: Guerra Infinita

10 anos e mais de 20 filmes depois do início do universo compartilhado que o estúdio Marvel criou, chega aos cinemas a culminação de todas as aventuras vistas até aqui. Com protagonismo do vilão, trama profunda e densa, tanto quanto tensa, e com a coragem de encaminhar a história para o inesperado, Guerra Infinita é um deleite para o público que acompanha as produções dos heróis Marvel, bem como consegue a façanha de ser excelente, também, aos novatos nessa aventura. (Clique para ler crítica completa)

 

4º – Hereditário

Talvez a maior surpresa do ano. Um filme vindo do nada e sendo esperado por ninguém, chegou aos cinemas causando tanto furor que alcançou fama após sua estreia. Um terror esperto, que sabe usar sua atmosfera para criar a tensão necessária e usa os diálogos sem exposição barata. Obrigatório para os amantes do gênero. (Ver crítica completa)

 

3º – Um Lugar Silencioso

Abrindo o pódio desse top 10, o filme que tem a premissa mais interessante dentre os lançados nesse ano. Se passando em silêncio em boa parte da projeção, Um Lugar Silencioso é um suspense inteligente, bem escrito, bem atuado e bem dirigido. John Krasinski entregou uma produção barata, quase familiar, ao lado de sua mulher, Emily Blunt, que conquistou o público ao criar uma atmosfera apavorante nos cinemas, praticamente obrigando os espectadores a viverem o mesmo silêncio presente na tela. (Veja a crítica completa)

 

2º – Missão: Impossível – Efeito Fallout

Um daqueles raros momentos no cinema em que as sequências de uma franquia vão melhorando a cada estreia. Tom Cruise eleva sua dificuldade a cada nova missão impossível em que é designado e, ainda que passe por dificuldades e lesões, não desiste. Com o diretor Christopher McQuarrie, fizeram, sem dúvida nenhuma, o melhor filme de ação do ano. Medalha de prata do Censura Geek! (Crítica completa aqui)

 

1º – Nasce uma Estrela

E o título e a responsabilidade de ser o melhor filme de 2018 ficam nas costas de Bradley Cooper, por produzir, atuar e dirigir na nova versão de Nasce uma Estrela. Outra rara ocasião acontece aqui, em que um remake, já tão explorado em Hollywood, consegue se renovar e trazer a mensagem novamente ao público. Não só isso como potencializar seu texto, expondo problemas reais da indústria da música atual ainda que se concentrando no microuniverso do casal de protagonistas, que conta com Lady Gaga, arrasando quarteirões principalmente quando canta. Nasce uma Estrela é forte, emocionante, tocante. E deixa uma trilha sonora tão sensacional quanto o filme que vai durar por muito tempo em nossas cabeças. É o grande nome de 2018 e o número 1 no nosso top 10! (Veja a crítica completa aqui)

Comentários