Mamma Mia! Lá Vamos Nós De Novo

Experimentando um grande sucesso e aprovação do público em 2008, o primeiro “Mamma Mia!” era uma forma de resgate ao estilo musical clássico do cinema de outrora, desligado da realidade e focado na diversão e na emoção dos números apresentados em tela. Apesar de uma história redondinha, não era difícil de se imaginar uma óbvia sequência que explorasse os acontecimentos do passado de Donna (Maryl Streep) que, afinal, são responsáveis por tudo que vemos no original.

Apesar de optar por contar o passado da protagonista, um trunfo se destaca logo de início ao percebermos que o filme opta por ser, ao mesmo tempo, prequência e sequência de seu antecessor, sendo assim, não se dedicando apenas a embasar os fatos que já conhecemos, como também seguir em frente e dar novos rumos à trama, ainda que de forma mais contida. Fica estabelecida, então, uma jogada entre cronologias distintas que mescla bem as narrativas, ligando-as por fatos e por canções, criando um dinamismo que contribui para o ritmo do longa.

Se mesmo com tantos bons coadjuvantes podemos dizer que, no primeiro filme, Maryl Streep rouba a cena para si, em “Lá Vamos Nós De Novo” é justo que seja reconhecido como um filme de Amanda Seyfried e Lily James. Alguns atores do elenco jovem também fazem incrível trabalho de caracterização das suas versões mais velhas, mas Lily James preenche a tela sempre que está em cena, com uma simpatia digna de representar Streep. Assim como Seyfried mantém seu belo trabalho e aproveita bem sua parcela de protagonismo.

Enquanto números musicais mantém a qualidade técnica e artística que já vimos anteriormente, com emoção e beleza, sutileza e comprometimento, o roteiro do filme talvez seja o elo mais fraco da obra. Isso não quer dizer, nem de longe, que o enredo não seja competente. No geral, todo o contexto é bem realizado, prendendo a atenção e nos mantendo entretido, logo, atingindo o objetivo máximo da produção. A questão aqui é mais subjetiva, já que, por vezes, o filme se joga na pegada brega e mergulha de cabeça na fantasia, não se deixando limitar por detalhes que precisem fazer sentido na vida real. Detalhes esses que acabam soando como uma pequena baixa na criatividade se comparado ao longa anterior.

Sem decepcionar os fãs e regado a vários clássicos da banda ABBA, Mamma Mia! Lá Vamos Nós De Novo se mostra digno de dar continuação aos eventos da vida dos personagens tão queridos que a franquia criou. Não traz inovações nem surpreende, visto que todo o tratamento de surpresa que o roteiro tenta criar é entregue nos trailers e sinopses da produção, mas consegue manter a diversão e aproveitamento em alta com ótimo humor e alto astral.

Comentários

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, analista de suporte, colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté e administrador do site Censura Geek. Respiro o universo Geek todo o tempo. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!