Análises

Publicado em 31st agosto, 2018 | by Giuseppe Turchetti

Comments

Crô em Família

Estamos diante de um curioso caso de personagem nascido na TV, mais especificamente em uma novela, que ganhou a atenção do público e chega ao seu segundo longa no cinema.

Depois de um primeiro filme que já não parecia fazer muito sentido em ser lançado nas telas grandes, a continuação com tantos anos de distância é ainda mais inusitada. É compreensível que o momento seja favorável para a discussão levantada pela temática de Crô em Família, porém, infelizmente, o próprio longa não se aproveita disso.

Com uma completa cara de obra voltada para TV, a sequência de Crô parece ter sido desenvolvida de forma que caberia muito mais em um especial de televisão ou, até mesmo, uma minissérie. A direção de Cininha de Paula não aproveita nenhum dos recursos do cinema para tornar o trabalho digno da tela grande, sem esforço da produção em criar algo diferente dos programas que podemos ver em casa. As atuações, embora pareçam propositalmente exageradas, fogem completamente do limite aceitável para se manterem críveis. Enquanto que movimentos de câmera são quase inexistentes. Ainda que tais fatores, aliados ao roteiro que nada tem a dizer, sejam enfadonhos por si só, é a montagem que mais incomoda. Com cortes que dão a impressão de terem sido feitos na hora errada e continuidade confusa, o filme transmite uma ideia de que ou as cenas foram gravadas de forma insuficiente para a finalização, que seria um grande problema de direção, ou a montagem quis encurtar a história ao máximo. Talvez ambos.

Ao invés de agarrar na oportunidade de levar aos espectadores discussões relevantes, Crô em Família decide ser um amontoado de gírias e expressões que povoam a internet, aglomerando o maior número possível de “celebridades” em participações especiais e, com tais decisões, torna-se um filme extremamente datado que, ao passar de alguns dias, será como um “meme” qualquer de rede social, apenas uma lembrança perdida em algum lugar da memória. Ou nem isso.

Tags: , , ,


Sobre o Autor

Giuseppe Turchetti

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, curso de Web Design, empregado no setor de TI como analista de suporte e desenvolvimento e colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté. Respiro o universo Geek todo o tempo. Os assuntos abordados pelo Censura Geek fazem parte da minha vida e é de grande satisfação deixar minha opinião aqui. Sou gamer desde a geração Atari, tive muitas HQs na infância, filmes e séries sempre me fizeram companhia. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!



Voltar para o Topo ↑
  • Curta o Censura Geek!

  • Posts Recentes

    Millennium: A Garota na Teia de Aranha

    Millennium: A Garota na Teia de Aranha

    Eis que, finalmente, a tardia sequência de Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres vê a luz[...]
    Bohemian Rhapsody

    Bohemian Rhapsody

    Embora gosto seja um dos assuntos que não se discute, a humanidade aprendeu que, certas coisas, são [...]
    Halloween

    Halloween

    Em 1978 estreava o filme que ditaria a tendência das próximas duas décadas no gênero do terror. Sem [...]
    O Primeiro Homem

    O Primeiro Homem

    O último quarto de todo ano é sempre recheado de filmes que aspiram conquistar um lugar na memória d[...]
    Nasce Uma Estrela

    Nasce Uma Estrela

    Certas histórias são tão clássicas que se tornam queridinhas de Hollywood. Quando atingem esse statu[...]
  • Palavra NERD
    Pixelstree
  • Anúncios