Golpe Duplo

Golpe Duplo

golpeduplo_posterTendo como o maior chamariz um elenco estrelado pelo eterno maluco no pedaço, Will Smith, a loira que chamou atenção em O Lobo de Wall Street, Margot Robbie e o brasileiro Rodrigo Santoro, Golpe Duplo já se torna interessante a todos nós, nerds e geeks, pelo simples fato da curiosidade acerca das atuações da dupla que fará os personagens Pistoleiro e Arlequina em Esquadrão Suicida.golpe-duplo-poster-santoro

Na trama em que Will Smith, de certa forma, repete seu Hitch, mas com conselhos e ensinamentos sobre como aplicar golpes, a química entre ele e Robbie se mostra presente e torna as cenas mais interessantes. O primeiro ato é ágil, inteligente e perspicaz, bem como todo golpe bem sucedido deve ser. A direção de Glenn Ficarra e John Requa opta por cortes rápidos e bastante movimento, dando dinamismo aos acontecimentos em tela. Os seguimentos decorrentes da ação no Super Bowl são insanos e divertidos, conseguindo ótimas reações do público.

Uma pena, porém, que o longa não consiga manter o ritmo ao decorrer da projeção. Após a separação dos personagens protagonistas, as sequências são um tanto sofridas para levarem ao clímax. A relação de Nicky (Smith) e seus novos contratantes é desenvolvida de forma acelerada, sem tempo para criar laços mais profundos. Aqui se encaixa Santoro, que apesar de uma atuação limpa e sem problemas, tem espaço reduzido em cena.

Focus

Não se prender ao gênero é um fator interessante pra um filme, que pode flertar com vários públicos ao mesmo tempo. Embora Focus (no original) faça isso de forma orgânica, deixando de lado a comédia romântica, quase imperceptível, passando por ação e até um pequeno grau de suspense, talvez essa característica também tenha dificultado ao filme se manter com pés firmes ao chão. Revelar todo o modus operandi das reviravoltas logo pela metade da trama não parece ter sido a melhor ideia neste caso. Além de, com o didatismo conferido a Will Smith, acabar caindo no clichê de utilizar como recurso final o que já fora revelado, e devidamente esclarecido, desde o início.

Sem tanta complexidade ou profundidade, Golpe Duplo ainda é um filme pipoca que vale a pena ser visto. Como vantagem, ainda temos uma boa trilha sonora e fotografia. É o tipo certo de filme que os canais de televisão adoram exibir. Ainda que longe de ser um fiasco como Depois da Terra, está, também, distante de ser memorável.

Giuseppe Turchetti

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, analista de suporte, colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté e administrador do Censura Geek. Respiro o universo Geek todo o tempo. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *