Busca Implacável 3

Busca Implacável 3

Pouco mais de dois anos depois do segundo filme, Liam Neeson retorna para a franquia que o consagrou no gênero de ação, mas desta vez com uma premissa diferente. Como não havia mais membros da família para serem sequestrados, a óbvia mudança de roteiro acrescentou novos horizontes para uma trama mais ousada.

busca3_poster

Tudo parece bem tranquilo na vida de Bryan Mills nos primeiros minutos de projeção. Logo de início, temos de volta a forte relação entre o pai e a filha, Kim (Maggie Grace), bem desenvolvida outrora, no primeiro longa. Sem muitas delongas, porém, a trama principal vem à tona e, como já diz a sinopse, Mills encontra sua ex-mulher Lenore (Famke Janssen) morta em seu apartamento que, em alguns segundos, é tomado pela polícia a partir de uma denúncia anônima, incriminando propositalmente o ex-agente da CIA.

Partindo deste ponto, Mills fica fadado a não só encontrar quem assassinou sua mulher, como também precisa despistar a polícia que o tem como principal suspeito. Essa subtrama abre espaço para uma versatilidade maior das cenas, adicionando algumas perseguições frenéticas pelas estradas americanas, com direito a vários acidentes automobilísticos. Destaque também para o investigador Franck Dotzler, interpretador por Forest Whitaker, que cria uma dualidade com o protagonista sendo a inteligência opositora. Em geral, a ação apresentada é boa e diverte o público que espera boas sequências, mas chega a desapontar quando a opção por câmeras de mão do diretor Oliver Megaton cansa os olhos e impede o entendimento das cenas, deixando a impressão de que muita coisa acontece e pouco pode ser visto.

Busca-implacavel-3

Algumas explosões acontecem com pouca (ou nenhuma) naturalidade. E por falar em naturalidade, a escolha por uma faixa etária mais baixa causa a total ausência de sangue em todo o filme. Não que isso seja um fator determinante, entretanto várias são as cenas em que tiros a queima roupa são disparados não despejando uma mísera gota do líquido vital, o que origina um certo estranhamento. Para compensar tais quesitos técnicos, o roteiro é bem executado, com as reviravoltas bem encaixadas e cenas muito bem elaboradas – como o encontro de pai e filha no banheiro da faculdade, por exemplo.

Busca Implacável 3 (Taken 3) parece ser regido pela máxima “os fins justificam os meios”, uma vez que Mills foge da polícia, nocauteia vários policiais, rouba alguns carros no processo, causa vários acidentes, explode um prédio (!!), mata diversas pessoas mas, no fim das contas, pega os bandidos e protege sua família. Embora tenha inspirações claras em outros filmes atuais do gênero, ainda assim consegue ser um filme de ação divertido, que não vai muito além disso, porém.

Giuseppe Turchetti

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, analista de suporte, colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté e administrador do Censura Geek. Respiro o universo Geek todo o tempo. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *