Gente Grande 2

Gente Grande 2

Gente Grande 2 (Grown Ups 2) não é do tipo que gera grandes expectativas aos fãs de uma boa comédia, a continuação do filme estrelado por Adam Sandler é ainda mais fraca e  desinteressante do que seu antecessor, que ao menos tirava algumas risadas espontâneas do público.

capa_grown_ups_2A trama, se é que pode-se dizer que existe alguma, se passa três anos após o primeiro Gente Grande, onde Lenny (Adam Sandler), Kurt (Chris Rock), Eric (Kevin James) e Marcus (David Spade) haviam se reunido depois de anos para discutir as mudanças em suas vidas pós colegial. Aparentemente, na tentativa de repetir a fórmula, Lenny resolve voltar a sua cidade natal para criar seus filhos da maneira que fora criado. A ausência de Rob Schneider em nenhum momento é explicada, o ator que fazia parte do grupo de amigos não está no filme devido uma discordância quanto ao valor do cachê.

Com o pretexto de abordar temas como o bullying, o conflito entre gerações e os problemas corriqueiros dos relacionamentos entre familiares, o roteiro do próprio Sandler, não faz cerimônias e como de costume apela ao humor escatológico e sexual para atrair o público adolescente. Porém, nesse ponto o roteiro mostra-se uma verdadeira confusão, é difícil dizer quem é o público alvo, já que o clímax ocorre durante uma festa a fantasia temática dos anos 80 com celebridades como Prince, Cher e Bryan Adams, que dificilmente são figuras conhecidas pelo público jovem.

Dentre as cenas com um alce mijando no protagonista, um faxineiro tarado que faz de tudo para dar uma olhada no decote das mulheres, as constantes piadas de humor duvidoso e o “burpsnart” – uma mistura de espirro, arroto e peido, as poucas cenas capazes de tirar sorrisos tímidos são protagonizadas por Taylor Lautner e seu grupo de colegas universitários estereotipados que insistem em dar piruetas no ar e fazer comprimentos secretos de sua fraternidade.

É evidente que o principal motivo – senão o único – pelo qual essa continuação fora idealizada pela produtora de Sandler, Happy Madison, foram os 250 milhões gerados pelo seu antecessor de 2010.

Para os menos exigentes – ou os sem exigência alguma – Gente Grande 2 pode até tirar algumas gargalhadas, já os mais críticos além de não conseguirem rir, não poderão apreciar nem a trama, já que a película é composta do que parecem ser pequenas esquetes de humor alinhadas em 101 minutos de pura frustração.

Adan Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *