Trailer de Call of Duty: Ghosts no novo Xbox One

Com o anúncio do Xbox One, console de próxima geração da Microsoft, o esperado trailer de Call of Duty: Ghosts foi revelado. Veja post sobre o novo Xbox clicando aqui.

Em uma conferência cheia de novidades em que o astro maior era, sem dúvidas, a nova caixa de games da gigante de Redmond, o novo jogo da Activision ganhou destaque e ficou encarregado de fechar, em grande estilo, o evento. Além do trailer prometido, depoimentos de profissionais envolvidos e imagens do desenvolvimento, pela Infinity Ward, foram mostradas para ilustrar a mecânica inovadora da nova geração.

A primeira grande mudança de COD: Ghosts é a engine totalmente nova. Isso quer dizer que todos os motores que fazem o jogo acontecer, que dão movimento aos personagens, que simulam a física e que permitem interações com objetos são diferentes dos jogos anteriores. Só com essa alteração já se expande o leque de possibilidades, visto que a engine anterior era extremamente datada, presente na série desde COD4: Modern Warfare. Aqui também mora o perigo. Call of Duty ganhou muitos adeptos desde Modern Warfare justamente por ter uma mecânica de jogo rápido e dinâmico. A mudança de engine é necessária, porém requer muita atenção em seu desenvolvimento para não tirar a essência do jogo.

Outro fator que deve trazer mais realismo à série é a captação de movimentos, utilizada para todos os personagens em cena, inclusive nos cachorros! Sim, os cachorros já tinham participações em outros games, mas em Ghosts serão os melhores amigos dos players. A técnica de captar movimentos de atores reais não é nova, todavia torna-se, cada vez mais, imprescindível para os games atuais.

No quesito gráfico, as coisas não são como a maioria das pessoas pensava. O avanço existe, entretanto a expectativa era maior que a realidade. As texturas melhoram, os detalhes aumentam, mas a maior parte das inovações gráficas são providas a partir da nova mecânica do jogo. Os vídeo-games de nova geração, como o Xbox One, contarão com processadores poderosos, que permitirão iluminação bem mais dinâmica, sombras realistas e texturas mais verossímeis. Sem contar que, com mais núcleos de processamento, será possível a adição de muitos outros elementos na tela que ajudarão a compor uma cena bem mais próxima da realidade, com partículas minúsculas suspensas no ar, raios de sol por entre as árvores, entre outros.

O carro-chefe da franquia também vem com tudo novo. O multiplayer foi refeito do zero. Modelagem de armas, equipamentos, mapas, personagens… Absolutamente tudo em clima de nova geração. Não tivemos muitas revelações, afinal a empresa ainda guarda muita coisa para anunciar na E3, em junho. Para despertar a curiosidades dos players, foi falado que Ghosts trará a possibilidade de customização não apenas das armas, e sim de todo o personagem! Roupas, capacetes, insígnias. Tudo para dar ao personagem o jeito de cada jogador. Os mapas terão muitos elementos inteligíveis, paredes que cairão, prédios detonáveis, por exemplo. A apresentação encerrou-se com a promessa de rodar o game sempre a 60fps nos consoles.

A primeira impressão deixada pela Activision foi boa, causou comoção dos presentes e, certamente, provocou a vontade de por as mãos no jogo àqueles que acompanham a franquia, como eu. E vocês, acharam um bom trailer? Surpreenderam-se com a nova geração e pretendem jogar Call of Duty: Ghosts? Deixem, nos comentários, sua participação.

Giuseppe Turchetti

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, analista de suporte, colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté e administrador do Censura Geek. Respiro o universo Geek todo o tempo. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *