Inatividade Paranormal

Inatividade Paranormal

Qualquer semelhança com a série de filmes Todo Mundo em Pânico (Scary Movie, de 2000) não é nada coincidência. Os anos se passam, as pessoas crescem (ou a maioria delas), os filmes satirizados são trocados, porém a fórmula continua a mesma.

Poster oficial

O produtor, roteirista e ator Marlon Wayans, que já alcançou ótimos momentos como em As Branquelas (2004), parece incansável em sua arte de pegar carona nos sucessos do cinema zoando suas histórias e contando piadas de gosto duvidoso.

No título adaptado para o Brasil, Inatividade Paranormal (A Haunted House, originalmente) já deixa claro que o filme parodiado da vez é o sucesso das “imagens encontradas” Atividade Paranormal, apresentando o formato idêntico à obra original, com câmeras espalhadas pela casa vigiando a vida do casal Malcolm (Wayans) e Kisha (Essence Atkins). Algumas cenas também são cópias de outros longas como O Exorcista, Filha do Mal, Os Caça-Fantasmas e, para completar a salada, existe até uma referência, confirmada com uma fala de Wayans, ao jogo Left 4 Dead quando a protagonista, possuída, está sentada no chão chorando como a personagem “witch” do game da Valve.

 

cena2

 

Como é de se esperar de um filme como esse, a maioria das piadas são forçadas, com apelo (e que apelo!) sexual e racista. O machismo se faz presente em todo o desenrolar da trama, onde a maior parte dos problemas é atribuída à mulher que deixa sua vaidade e apetite sexual de lado depois de se mudar para a casa do namorado. Sem dúvidas, a comédia arranca risadas e até algumas gargalhadas do público mais entusiasta, porém, várias vezes, perde o “timing” da piada e transforma o que seria uma boa cena de humor em algo não agradável e de mau gosto. Incentivo ao uso de drogas, escárnio de crenças religiosas, apologia ao sexismo e piadas racistas definem o humor negro presente na história. Um médium gay, um padre presidiário e um casal de amigos “swingers”, sendo a mulher ninfomaníaca, ajudam a dar suporte ao besteirol.

 

cena1
Exemplo de cena que começa bem, mas parece não saber a hora de terminar

 

É fato que este segmento de comédia sempre vai atrair atenção de um tipo de público mais debochado, que gosta de humor escrachado e pervertido, garantindo sucesso e bilheteria. Público este que, por sinal, jamais consideraria Inatividade Paranormal tão ruim assim. Já para os mais exigentes e amantes de filmes bem construídos, este nunca passará de um, sem exageros, grande lixo a ser evitado.

Giuseppe Turchetti

Formado em Ciência da Computação, técnico em Informática, analista de suporte, colunista de cinema no jornal Diário de Taubaté e administrador do Censura Geek. Respiro o universo Geek todo o tempo. E ainda não conheço um fã de Batman maior que eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *