Don’t Starve – Joguinho Indie

Don’t Starve – Joguinho Indie

Don’t Starve é um jogo de aventura onde um mundo totalmente fantástico é simulado. O objetivo desse joguinho é extremamente simples de se entender e – eu diria, um tanto complexo de se praticar: SOBREVIVER. Isso mesmo, você precisa sobreviver o máximo de dias possível e como o próprio nome do jogo sugere você não deve morrer de fome.

O jogo é desenvolvido pela Klei Entertainment Inc que possui outros jogos como Mark of the Ninja e Shank 1 e 2, confesso pra vocês que nunca joguei nenhum desses outros jogos, mas Don’t Starve merece suas economias. Na data desse post o jogo se encontra na versão beta, o que não incomoda muito, pois segundo as estatísticas da Steam já o joguei 15 horas e não me deparei com nenhum bug.

Antes que comecem com o típico mimimi, o jogo tem semelhanças com Minecraft, mas é esmagadoramente mais divertido e criativo. Você começa com um personagem, o Wilson – isso mesmo a bola do Náufrago. Sua habilidade é crescer uma barba bem cheia – olha aí outra semelhança com o filme – que futuramente servirá para confeccionar um item extremamente importante para você conseguir alguns dias extras de sobrevivência.

Você dá spawn numa pequena ilha e sua missão é coletar recursos para, primeiramente, construir uma fogueira quando a noite chegar, porquê você não vai querer ficar em total escuridão e morrer logo no primeiro dia de jogo né? Os recursos básicos necessários para construir quase que qualquer objeto são gramas, pedregulho e gravetos, com esses materiais você pode construir um machado, derrubar árvores, coletar madeira e finalmente poderá construir sua fogueira primitiva durante a noite.

Meu objetivo aqui não é escrever um tutorial, mas acho importante apresentar esses conceitos para que vocês se sintam dentro do contexto de Don’t Starve. Outra coisa importantíssima é coletar comida, você vai encontrar desde simples amoras e cenouras espalhadas pelo mapa até caçar animais selvagens como pássaros, coelhos e até pássaros com pernas gigantescas.

Recursos básicos

O mapa é gerado de forma aleatória, assim como seu spawn inicial, para o qual você retorna após cada morte. O mundo criado é constituído de 6~8 ilhas interligadas por pontes estreitas e em cada uma delas existe um bioma predominante, podendo ser um deserto, uma floresta ou até um pântano. Em alguns biomas são encontradas rochas que ao serem quebradas sempre resultarão em pequenas rochas e pedregulhos, com uma pequena chance de encontrar uma pepita de ouro – importantíssima para a construção de uma Máquina da Ciência.

Alchemy Engine e Science Machine

“Mas o que é essa tal Máquina da Ciência?” Bom, é uma máquina em que você coloca objetos e obtem pontos de pesquisa que podem ser trocados por novos objetos e dessa maneira aos  poucos novos itens vão sendo abertos. Existem também uma outra máquina que possibilita a criação de ainda mais itens, porém são necessários mais recursos para a construção do Motor da Alquimía – Alchemy Engine, bem melhor em inglês, não?

Acho que não existe a necessidade de explicar cada uma das abas do menu principal dentro do jogo, mas resumidamente é através dela que você pode construir suas ferramentas, máquinas científicas, armadilhas, fazendas de plantação, chapéis e suas armas.

Abas do menu interno.

A ideia do jogo é sobreviver o máximo de dias possível, – sei que você já entendeu, mas só pra enfatizar mesmo – porém quando ao morrer, você ganha uma quantidade de experiência de acordo com a quantidade de dias vividos, com isso novos personagens podem ser abertos. Ao adquirir 200 de experiência, Willow é destravada e um novo jogo pode ser iniciado com ela – sim, infelizmente a cada morte você perde absolutamente todos os itens, até seu mapa é apagado. Só o que permanece são os itens que já foram pesquisados por você e seus pontos de pesquisa.

Willow tem uma habilidade especial também, quando está em escuridão total ela produz um chama que ilumina o ambiente durante uns 5 segundos e a impede de morrer – bacana não? A segunda personagem é destravada ao atingir 2000 pontos de experiência, seu nome é Wendy e durante a noite ela recebe a visita do fantasma de sua irmã gêmea, Abigail, que mata qualquer coisa que se aproxime dela, até mesmo sua querida irmãzinha.

A última personagem até o presente momento, visto que terá uma atualização em breve, é o Wolfgang. É o mais cobiçado pelos jogadores já que possui o dobro de vida e o dobro de estômago das demais personagens, incríveis 200 pontos de vida e estômago. Além de suas porradas baterem também o dobro, 20 pontos.

Wilson, Willow, Wendy e Wolfgang, respectivamente.

Agora o que interessa, os gráficos não são lá dos melhores, mas pra um jogo indie são muito bem trabalhados. Não necessita de muito processamento e muito menos de uma placa-de-vídeo boa. A trilha sonora é meio perturbadora durante a noite, barulhos de aranha e outros animais – sim, tenho fobia de aranhas. Me julguem!
Se você procura diversão e um ótimo passatempo pras horas sem internet, Don’t Starve é o que você precisa. Depois de algumas mortes é desanimador, mas nessa hora você estará viciado e continuará jogando…
O jogo é bem recente e se encontra na fase beta, muitas coisas estão para serem adicionadas até o lançamento oficial, além da comunidade desse joguinho estar crescendo exponencialmente, o que na minha humilde opinião prova o sucesso de Don’t Starve. O jogo é bem barato, você ainda ganha duas keys, pode dividir com algum amigo e o valor gasto é ainda menor, aproveita!!

Clique na imagem para assistir ao gameplay e inscreva-se no nosso canal no Youtube!!

dontstarve1

Links úteis: Don’t Starve Wiki (em Inglês) e Site oficial

Adan Santos

Um comentário em “Don’t Starve – Joguinho Indie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *